Sonhos Segundo o Espiritismo

sonhos

Muitos de nós acordamos em meio a noite ou de manhã com impressões fortíssimas oriundas de sonhos que tivemos durante o nosso sono físico. Afinal, seriam situações vivenciadas por nossas almas durante o sono, impressões desconexas de lembranças do dia ou verdadeiras predições e avisos sobre o futuro ?

Ao longo de nosso estudo sobre a emancipação da alma – momento onde o espírito se afasta do corpo físico e mantém sua ligação com este apenas por um halo fluídico que impede que haja o total desprendimento do espírito – entendemos que nossos sentidos físicos ficam adormecidos, entorpecidos. Isto facilita a liberdade do espírito de ir e vir – Viagem astral – bem como suas lembranças espirituais o que pode facilitar certas impressões no nosso campo mental físico. Ao emancipar-se do corpo, o espírito tem uma liberdade mais ou menos dilatada a depender do grau de adiantamento e de desprendimento do corpo material que o espírito possuir.

401. Durante o sono, a alma repousa como o corpo?
“Não, o espírito jamais está inativo. Durante o sono, os laços que o unem ao corpo estão relaxados e, como o corpo não está necessitando dele, ele percorre o Espaço e entra em relação mais direta com os outros espíritos.”

Livro dos Espíritos , Cap. VIII, Editora celd.

Temos assim o conhecimento de que o espírito adquire um grau maior de liberdade durante o nosso sono físico, momento no qual ele , segundo suas tendências mentais e paixões, segue curso livre para o que lhe fala ao coração ou ao que esteja em sintonia com seu campo mental. Por isso quando vamos dormir temos que ter o hábito de orar para que nosso espírito entre em contato com a espiritualidade superior e deixe de lado os pensamentos e preocupações materiais para que evitemos ser arrastados durante o sono para regiões de dores e sofrimentos.

  • Pesadelos

Um pesadelo pode facilmente ser uma emancipação espiritual onde a alma foi atraída para regiões penosas onde seus perseguidores puderam ter amplo controle de seu campo mental e lhe imprimir as mais variadas espécies de dores e sofrimentos. Daí o sentimento de despertar desesperado como se o pesadelo tivesse tido um grau de realidade assustador.

  • Bons Sonhos

O contrário também pode ocorrer. Durante o sono, se antes de dormirmos fizermos nossa oração e estivermos em paz, podemos ser levados a cidades espirituais, onde encontraremos todo tipo de maravilhas, estudos da alma, amigos espirituais e acordaremos assim renovados, com uma energia boa e um bom humor que não sabemos de onde vem.

403. Por que não nos lembramos sempre dos sonhos?
“No que chamas de sono, só há o repouso do corpo, pois o espírito está sempre em atividade; aí, ele recobra um pouco de sua liberdade e se corresponde com os que lhe são caros, quer neste mundo, quer em outros; porém, como o corpo é uma matéria pesada e grosseira, dificilmente, conserva as impressões que o espírito recebeu, porque este não as percebeu através dos órgãos do corpo.”

404. O que se deve pensar do significado atribuído aos sonhos?
“Os sonhos não são verdadeiros como o entendem os ledores de sorte, pois é absurdo acreditar que sonhar com tal coisa, anuncia aquela outra. São verdadeiros no sentido de que apresentam imagens reais para o espírito, mas que, frequentemente, não têm relação com o que se passa na vida corporal; com frequência, também, como já o dissemos, é uma recordação; pode ser, enfim, algumas vezes, um pressentimento do futuro, permitido por Deus ou a visão do que se passa, naquele momento, num outro lugar a que a alma se transporta. Não tendes numerosos exemplos de pessoas que aparecem, em sonho, e vêm advertir seus parentes ou seus amigos do que está acontecendo com elas? O que são essas aparições, senão a alma ou espírito dessas pessoas que vêm se comunicar com o vosso? Quando tendes a certeza de que o que vistes realmente aconteceu, não estará aí uma prova de que não foi simples imaginação, principalmente, se aquilo não passava, absolutamente, pelo vosso pensamento, durante
a vigília?”

405. Frequentemente, veem-se, em sonho, coisas que parecem pressentimentos e que não se confirmam; de onde isto se origina?
“Elas podem confirmar-se para o espírito e não, para o corpo, quer dizer que o espírito vê aquilo que deseja porque vai ao seu encontro. É preciso não esquecer que, durante o sono, a alma está sempre, mais ou menos, sob a influência da matéria e que, por conseguinte, nunca se liberta completamente das ideias terrenas; daí resulta que as preocupações da vigília podem dar, ao que se vê, a aparência do que se deseja ou do que se teme; aí está, verdadeiramente, o que se pode chamar de um efeito da imaginação. Quando se está fortemente preocupado com uma ideia, tudo o que vemos ligamos a ela.”

Livro dos Espíritos , Cap. VIII, Editora celd.

  • Significado dos Sonhos

O sonhos podem significar reflexos de lembranças da emancipação da alma, encontros espirituais ou viagens astrais que seu espírito empreende no momento do sono. Por isso a importância de manter-se vibracionalmente elevado no momento em que seu corpo irá repousar. Durante o sono o corpo repousa porém o espírito se mantem em atividade, podendo esta ser boa ou ruim conforme seu adiantamento moral e a sua vibração no momento do sono. Kardec nos traz através de obras póstumas alguns esclarecimentos mais sobre a emancipação da alma.

IV. Emancipação da alma
24. “Durante o sono, apenas o corpo repousa, o espírito, porém, não dorme; aproveita o repouso do corpo e os momentos em que sua presença não é necessária para agir separadamente, e ir aonde quer; desfruta de sua liberdade e da plenitude de suas faculdades. Durante a vida, o espírito nunca está completamente separado do corpo; a qualquer distância que se transporte, mantém-se sempre ligado por um laço fluídico que serve para chamá-lo, desde que sua presença seja necessária; este laço só é rompido com a morte.”

“O sono liberta, em parte, a alma do corpo. Quando dormimos, estamos  momentaneamente no estado em que nos encontramos, de uma maneira fixa, após a morte. Os espíritos que estão desligados da matéria, após sua morte, tiveram sonhos inteligentes, estes, quando dormem, juntam-se à sociedade dos outros seres superiores a eles; eles viajam, conversam e com eles se instruem; trabalham mesmo em obras que encontram, ao morrer, inteiramente prontas. Isto deve ensinar-vos, uma vez mais, a não temer a morte, já que morreis todos os dias, segundo a palavra de um santo.”

“Isto para os espíritos elevados; mas para a massa dos homens que na morte devem permanecer, longas horas nessa perturbação, nessa incerteza da qual vos falaram, estes vão, ora nos mundos inferiores à Terra, onde antigas afeições os chamam, ora vão procurar prazeres, talvez mais baixos do que os que têm aqui; vão buscar doutrinas ainda mais vis, mais ignóbeis, mais nefastas que as que professam entre vós. E o que engendra a simpatia na Terra não é outra coisa senão esse fato, de que se sente próximo ao despertar, pelo coração, daqueles com quem acabamos de passar oito a nove horas de felicidade ou de prazer. O que explica, também, essas antipatias invencíveis, que se sabe, no fundo do coração, que essas pessoas têm uma outra consciência diferente da nossa, porque as conhecemos, sem tê-las visto com os olhos. É ainda o que explica a indiferença, porque não se interessa em fazer novos amigos, quando se sabe que se tem outros que nos amam e nos têm afeição. Numa palavra, o sono influi mais do que imaginais na vossa vida.”

Do livro Obras póstumas, Allan Kardec, Primeira parte, Manifestações dos espíritos, página 58 e 59, Editora Celd.

Vemos então que os sonhos nada tem de significados adivinhos mas sim situações rotineiras das almas que ao se desprenderem do corpo físico gozam de um certo grau de liberdade para ir e fazer o que mais se assemelha com a sua vibração e seu padrão mental. Podemos encontrar entes queridos, ter diálogos com nossos mentores espirituais ou sermos arrastados para umbrais de toda sorte e para festas ou desfiles de maldade e de nível inferior. Como tudo no conhecimento espírita, nada é absoluto, tudo depende de outros fatores que podem nos auxiliar ou nos retardar a caminhada evolutiva.

Então, ao se deparar com sonhos ruins, ore, peça ajuda ao seu mentor e a espiritualidade amiga para que seu espírito possa ter durante o repouso corporal uma emancipação branda e pacífica, onde somente através dos bons pensamentos e do caminho no bem iremos continuar nosso processo evolutivo em paz.

Estimados amigos, que possamos manter nosso pensamento elevado junto de nossos amigos espirituais e que este pequeno estudo possa ser útil a nossa sintonização com o bem e a espiritualidade amiga. Muita paz!

Anúncios

Um comentário sobre “Sonhos Segundo o Espiritismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s