Qual o objetivo da encarnação?

1

Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas. Por que Deus, em sua infinita sabedoria não nos criou perfeitos ? por que nos outorgou a necessidade da encarnação para espiar ou aprender? Visamos através deste estudo elucidar tais perguntas. Kardec pergunta aos espíritos a mesma questão que faz título a este artigo:

132. Qual o objetivo da encarnação dos Espíritos?
“Deus lhes impõe a encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição. Para uns, é expiação; para outros, missão. Mas, para alcançarem essa perfeição, têm que sofrer todas as vicissitudes da existência corporal: nisso é que está a expiação. Visa ainda outro fim a encarnação: o de pôr o Espírito em condições de suportar a parte que lhe toca na obra da criação. Para executá-la é que, em cada mundo, toma o Espírito um instrumento, de harmonia com a matéria essencial desse mundo, a fim de aí cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. É assim que, concorrendo para a obra geral, ele próprio se adianta.”
A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Deus, porém, na sua sabedoria, quis que nessa mesma ação eles encontrassem um meio de progredir e de se
aproximar dele. Deste modo, por uma admirável lei da Providência, tudo se encadeia, tudo é solidário na Natureza.

Livro dos Espíritos, Capítulo II.

Com esta resposta entendemos que a necessidade da encarnação advém da nossa necessidade de evolução moral. Todos somos criados simples e ignorantes e para que possamos tomar parte da criação, conforme nossas aptidões adquiridas, temos que mergulhar na carne a fim de angariarmos as virtudes e as experiências que se fazem necessárias para a evolução do ser.

Em uma metáfora pobre, diríamos que os espíritos tal qual as crianças precisam de passar pelas séries escolares a fim de obterem a vivência científica e filosófica necessária para o desenvolvimento de suas aptidões. Como uma grande escola, o planeta terra; como um ano letivo, a encarnação; como provas, as vicissitudes boas e ruins; como resultado, nossa morte, tendo esta boas consequências quando cumpridas as metas necessárias tal qual aluno aprovado ou os amargores da falha em vida assim como o aluno reprovado.

Kardec ainda aponta através de suas perguntas uma questão interessante: Se o espírito seguir no bem, desde sempre, qual seria a necessidade dele passar por provações ? Vejamos a pergunta 133 e sua resposta:

133. Têm necessidade de encarnação os Espíritos que, desde o princípio, seguiram
o caminho do bem?
“Todos são criados simples e ignorantes e se instruem nas lutas e tribulações da vida corporal. Deus, que é justo, não podia fazer felizes a uns, sem fadigas e trabalhos, conseguintemente sem mérito.”
a) — Mas, então, de que serve aos Espíritos terem seguido o caminho do
bem, se isso não os isenta dos sofrimentos da vida corporal?
“Chegam mais depressa ao fim. Demais, as aflições da vida são muitas vezes a conseqüência da imperfeição do Espírito. Quanto menos imperfeições, tanto menos tormentos. Aquele que não é invejoso, nem ciumento, nem avaro, nem ambicioso, não sofrerá as torturas que se originam desses defeitos.”

Dessa resposta temos a constatação da lei do mérito estabelecida pro Deus. Aquele que mais se esforçar no bem logo mais estará colhendo os frutos do trabalho árduo de plantio na seara do bem. Com isso nenhum sofrimento é em vão já que são degraus que podem nos aproximar ainda mais do objetivo de nos tornarmos espíritos superiores.

Com isso temos a noção mais amplificada da necessidade da reencarnação e a sua aplicabilidade dentro da criação. Como alunos que somos, vamos aprendendo através das vastas experiências reencarnatórias e conquistado por mérito as nossas virtudes. Que Pai bom e justo iria fazer pelo seu filho os deveres de casa impedido, assim, que este aprendesse por esforço meritório próprio ? Deus nos auxilia através da providência divina, com a assistência necessária dos espíritos protetores e de seus mensageiros do bem, Deus, assim, faculta a todos nós os meios possíveis e mais efetivos para que possamos concluir a nossa jornada evolutiva.

Com isso, só temos a agradecer ao infinito Deus de misericórdia e de sabedoria que nos subsidia a evolução através das diversas vidas que teremos ao longo de nossa existência até, por fim, alcançarmos o objetivo de perfeição moral. Muita paz a todos!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s