A fé Raciocinada segundo o espiritismo

fe-e-a-razao

O espiritismo é ciência por definição. Com isso, nada mais justo de que seus preceitos e suas crenças passem pelo crivo da razão e do método científico. Dito isso, podemos chegar ao assunto do artigo desta semana: A fé raciocinada e a fé cega.

“Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em  todas  as  épocas da Humanidade.”

Allan Kardec

Kardec desde quando iniciou seu estudo sobre os efeitos físicos causados pelo fenômeno das mesas girantes, utilizou o método científico para observar e analisar as ocorrências naturais percebidas. Devido ao fato de seu tempo na escola de Pestalozzi, o professor Hippolyte sempre demonstrou metodologia séria e coerente em seus apontamentos. Não podendo ser diferente com a doutrina espírita, Kardec utilizou-se da razão para analisar as mensagens recebidas pelos médiuns e cataloga-las de forma coerente e séria como demonstramos no artigo sobre como foi codificado o livro dos espíritos.

Através de um estudo sério, o espiritismo nos trás as respostas aos mais diversos temas da natureza humana e espiritual. Porém, diferente de outros credos em geral, o espiritismo não nega a ciência em tempo algum. Inclusive o espiritismo prega que se acaso a ciência chegar a uma conclusão comprovada negando algo que o espiritismo professa, que deve-se deixar de lado a doutrina e adotar-se a ciência.

O espiritismo é uma caminhada evolutiva que visa o conhecimento de si mesmo para a elevação moral do ser. Com isso buscamos através do estudo sério e coerente das leis de Deus, ferramentas para aprimorarmos nossas virtudes e , assim, alcançar de forma mais rápida a perfeição moral. Nesta caminhada é imprescindível que haja por parte de nós um entendimento material e espiritual de todas as coisas para nos auxiliar a alcançar níveis mais avançados de evolução.

A fé raciocinada proposta pelo espiritismo nos da a certeza de que não estamos dando um salto no escuro, tão pouco fazendo as coisas automaticamente. Estamos entendendo e aplicando os ensinamentos trazidos pela espiritualidade de forma consciente e voluntária, baseada na nossa análise crítica da verdade.

A fé irracional, aquela criada pelo medo e pela aceitação pura e simples de dogmas não é inútil. É um bom caminho inicial para a criatura que ainda tem uma certa rebeldia na alma que a impede de proceder de forma completamente raciocinada. O indivíduo ainda na “infância espiritual” precisa de imagens fortes e de crenças impositivas para que se coloque num caminho reto no bem e nas atitudes mais corretas.

O espiritismo nos incentiva a fé lógica, pautada na razão e no entendimento científico dos fatos para posterior aplicação dos ditames de Deus em sua perfeita lei. Através do estudo espírita a alma encarnada busca o conhecimento mais amplo das leis de Deus e de suas aplicações na seara do bem.

Em  “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec, explica-se que devemos ter fé sem precisar abandonar a razão, ou a certeza que tudo vai dar certo.

“A fé é verdadeira e sempre calma. Confere a paciência que sabe esperar, porque estando apoiada na inteligência e na compreensão das coisas, tem a certeza de chegar ao fim.”

O problema da fé irracional é que podemos cair em dogmas ilógicos e em crenças absurdas não por entendermos mas por nos coagirmos a acreditar nisto. Do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas especiais que distinguem as diferentes religiões e que se levados ao extremismo podem criar fanatismos negativos a evolução do espírito.

Evitar o fanatismo é apenas uma dos inúmeros benefícios da fé raciocinada, mas sem dúvidas é o mais notório deles. Em tempos onde vemos pessoas matando em nome de Deus e perpetuando preconceitos em nome dEle, a falta da fé raciocinada se faz mister. Casos atuais de seitas que matam para se “purificar” e de guerras santas apenas demonstram a necessidade da fé ser mais racional do que dogmática.

É importante destacar que a fé verdadeira e sincera é um longo processo de aprendizado dentro de várias encarnações. Todos nós já tivemos vidas em que fomos fanáticos religiosos. Como dissemos antes durante a infância espiritual, quando começamos a ir pelo caminho mais reto, ainda tropeçamos nas nossas imperfeições e nesses casos podemos ainda trazer a bagagem imperfeita de nossas atitudes egoístas e severas. Nesta situação encontramo-nos em transição da fé, em estado inicial latente, ainda muito ingênua e necessitada de apelos visuais fortes e de dogmas. Conforme crescemos como espírito vamos necessitando de uma fé mais explicada e menos aceitada por pura e simplesmente ser. Neste momento o espírito passa a analisar pelo crivo da razão, um dom dado por Deus, para que evite cair em fanatismos de fé desregulada.

“Tudo é possível àquele que tem fé”, ensinou Jesus, e com este ensinamento entendemos a importância da fé para a nossa evolução. Aquele que crê com razão, entende, que somente através da caminhada incessante é que alcançaremos a perfeição moral, evitando os desvios do fanatismo e da ignorância. Muita paz a todos!

Anúncios

5 comentários sobre “A fé Raciocinada segundo o espiritismo

  1. Na foto de abertura do blog, foi colocada as placas da fé e da razão; uma em posição perpendicular a outra, O que para muitos pode significar caminhos diferentes ou divergentes.Entretanto, aqueles que gostam ou são bons observadores da Geometria Analítica verão que existe um único ponto de convergência entre as figuras perpendiculares. Neste caso: A Fé e a Razão. Revelando que Deus é real. E governa toda Criação através das Leis Divinas. Este texto de abertura do blog é exato. Este é o papel da Kodificação Kardecciana revelar a realidade como de fato é. .

    Curtido por 1 pessoa

  2. Gratidão a todos que colaboram a aquisição de conhecimentos que nos convidam à reflexões construtivas e assertivas rumo ao progresso da alma e do ser. Deixo aqui um pouco de mim. Vivemos em uma sociedade muito diversificada em vários aspectos, e em relação a fé e a razão, essa formula se torna mais complicada do que parece. A fé é um sentimento forte e poderoso, tamanha é a fortaleza de sentimentos ligados a essa limpa, clara e objetiva palavra. Por sua vez a razão segue outra vertente, que em um dado momento, parecem de fato, estarem em sentidos contrários. Quando a vida impõe a uma família, sim digo família pelo fato que as dores humanas em sua grande maioria são compartilhadas entre indivíduos afins, isso é um fato, através da dor, infelizmente esse, por enquanto, é dos caminhos mais certeiros, escolhidos por nós, para o progresso de sentimentos mais nobres e elevados em nossa forma de perceber e sentir a vida em sua totalidade.
    Neste instante o encanto acontece, as percepções ganham sentidos mais aguçados, apurados e nítidos, onde esses dois sentimentos se unem em direção a um propósito maior em beneficio de um individuo ou um grupo, que seja. Tudo se modifica e se transforma e temos um “FINAL” feliz e vitorioso para todos diante desta batalha contra a “DOR”. Claro que existe uma grande equipe celeste colaborando para este resultado final, porem o individuo que carrega essa semente, convicta em seu intimo, enfrenta um grande desafio moral e existencial, diga-se de passagem. Grata, luz e paz para todos nós. Que assim seja, graças a DEUS.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s