Mente e Sintonia

mente
É creditado ao italiano Guilherme Marconi o uso das ondas eletromagnéticas para transmitir informações a longas distâncias. No final do Século XIX, Marconi inicia seus experimentos, que darão origem ao telégrafo e, posteriormente, ao rádio. Graças a isso, as distâncias passam a ser menores, e a comunicação intensifica-se.

Marconi partiu de um princípio da Física, segundo o qual ao se emitir ondas com determinada frequência, essas se propagam no espaço, podendo ser captadas por outro aparelho sintonizado na mesma frequência.
Hoje, os experimentos de Marconi pertencem à História e seus equipamentos são peças de museu, frente a toda a tecnologia desenvolvida desde então.

Porém, ainda podemos tecer valiosas reflexões a respeito desses seus estudos e descobertas. Nossa mente atua, sempre, como uma grande usina geradora de ondas, com frequências peculiares. A natureza do nosso pensar e sentir gera a qualidade da emissão, daquilo que emitimos e exteriorizamos em forma de pensamento.

Como as ondas de rádio, invisíveis e imperceptíveis para nós, assim são nossos pensamentos. Não percebemos de imediato e nem visualizamos o que emitimos, mas nosso pensar está sempre gerando o ambiente, a psicosfera em torno de nós mesmos.

Assim é que pessoas otimistas vivem em uma frequência, em uma ambiência mais salutar do que as pessoas pessimistas. Alguém sempre amoroso, carinhoso, compreensivo, terá em torno de si as qualidades relativas à natureza desses sentimentos.

Por sua vez, quem seja amargo, intolerante, impaciente gerará, para sua própria vivência, um ambiente mais tormentoso e difícil.

Assim, cuidar dos pensamentos é tarefa de urgente necessidade, mas, muitas vezes relegada, quando não esquecida ou desconhecida. Somos o resultado do que pensamos, sentimos e agimos, direta e indiretamente.

Portanto, será sempre mais proveitoso buscarmos a reflexão otimista ao pensamento pessimista, a análise compreensiva ao julgamento crítico, o bem pensar ao julgamento severo.

Não é alienar-se do mundo, ou vê-lo de maneira ingênua ou parcial.

É a opção por viver no mundo, enfrentando seus desafios e lutas, com ferramentas diferentes, que serão mais valiosas e eficazes, nos proporcionando, ademais, saúde e bem-estar.

Dessa forma, vigiar nosso pensar no dia a dia, será sempre ação benéfica para nós mesmos.

Ao optarmos pela vigilância da nossa casa mental, nos proporcionamos a oportunidade de abandonar o medo, a insegurança, as angústias. E abraçarmos o bem, o bom e a confiança em Deus.

Atentemos para a recomendação de Jesus de orarmos e vigiarmos, entendendo que o Amigo Divino nos convida a vigiarmos nosso pensar e a utilizarmos a oração como ferramenta de apoio e reestruturação mental.

O pensamento é força vital gravitando no Universo. Fonte poderosa, pode verter luz pacificadora ou se transformar em cachoeira destruidora.

Pensemos nisso.

Psicosfera o nosso meio ambiente espiritual

Cada um dá diferentes interpretações para situações semelhantes. O que para um é bonito, para outro poderá ser feio; aquilo que para o primeiro é um pequeno problema, para o segundo é uma dificuldade intransponível; o que é supérfluo para alguns, para outros é fundamental.

Os pequenos e constantes julgamentos que fazemos no dia-a-dia dos fatos, situações, objetos, pessoas e sentimentos resultam das vivências desta ou de outras vidas, as quais a nossa mente reconhece positiva ou negativamente e cria um cenário individual, que é a “interpretação da realidade psíquica”. Cada um “sonha” o mundo de acordo com suas experiências psíquicas e é essa visão dos acontecimentos que direciona nosso comportamento, nosso modo de agir.

Como cada indivíduo cria o seu próprio mundo particular; estamos mergulhados em um mundo psíquico de proporções gigantescas – interagindo, induzindo, influenciando-nos mutuamente.

Joanna de Ângelis diz que “o teu pensamento é fonte de vida que não podemos descurar”. Hammed, Espírito, afirma que vivemos onde o pensamento nos coloca e que, através do pensamento, criamos “formas mentais”, que não são passivas e agem intensamente em torno do seu criador. É formada então, uma atmosfera fluídica, a psicosfera, o nosso meio ambiente espiritual, de acordo com a faixa vibratória relativa.

Pensamentos e sentimentos negativos, viciados, de ódio ou vingança, produzem uma pesada atmosfera ao redor da fonte geradora, tornando o indivíduo amargo, negativo que, como uma antena captadora, atrairá para si o intercâmbio, na dimensão material e espiritual, na mesma faixa vibratória.

Quando o indivíduo é mais moralizado, ou se esforça para ser, e procura manter bons pensamentos, boas ações, torna-se portador de uma certa iluminação, tornando mais fácil o auxílio e o contato com a espiritualidade superior. Mantendo uma vibração (sintonia) elevada, transforma-se em pessoa mais equilibrada, em harmonia e com uma visão otimista da vida.

Na moderna física quântica, o comportamento aparentemente estável da matéria foi substituído por “ondas e pacotes de energia”. Na intimidade do mundo das moléculas e átomos, antigamente considerado o menor estágio da matéria, foram encontrados “campos de energia”. O que restou desse mundo físico de aparência estável é uma“espuma quântica”, onde matéria e energia se inter-relacionam.

O pensamento, como fonte de energia, interage tanto no estado psíquico como na matéria, podendo ser transformado tanto em fonte geradora de saúde e paz, como em distúrbios psicológicos e doenças físicas (obsessões, doenças mentais, doenças psicossomáticas, tumores, úlceras, etc.). A ciência comprova, a cada dia mais intensamente, a FORÇA DO PENSAMENTO.

Compreendendo que a energia do pensamento é fundamental para a nossa saúde, paz e felicidade, é importante que:

1 – Não descuidemos do que pensamos, falamos ou como agimos;

2 – Utilizemos o recurso da oração, bem sentida, para sintonizar com a espiritualidade superior;

3 – Façamos a despoluição da nossa psicosfera, substituindo atitudes negativas por positivas;

4 – Selecionemos programas de televisão, leituras, músicas, etc., com mensagens positivas e alegres;

5 – Retiremos velhas mensagens rançosas, limitadoras, esforçando-nos por melhorar, através do autodescobrimento;

6 – Trabalhemos na causa do bem, não dando espaço para queixas;

7 – Apliquemos uma nova conduta individual inspirada em JESUS.

Somos nós que elegemos a região psíquica que queremos viver e na qual nos conduziremos na busca da realização interior. A responsabilidade é individual e intransferível, para a construção do nosso próprio mundo mental. Abrindo as comportas da mente para idéias renovadoras, estaremos nos harmonizando, aproximando-nos dos sentimentos superiores.

Como disse Jesus: “ORAI (para estarmos em contato mais próximos com o Pai) e VIGIAI (os pensamentos e atitudes, para que eles não entrem em contradição com a oração)”.

 

Fontes de estudo : Livro “psicosfera, reflexões, espiritismo e ciência”
Autor: Cícero Marcos Teiteira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s