Por que esquecemos de vidas passadas?

012-vidas-passadas-destaque

Muito se debate acerca do espiritismo e da reencarnação e um frequente questionamento tanto para os leigos sobre o espiritismo tanto quanto nas fileiras de adeptos da doutrina é sobre a necessidade e o por que de Deus nos conceder o esquecimento de nossas experiências em vidas passadas. Tentaremos nesse artigo elucidar um pouco sobre o assunto bem como as dúvidas mais frequentes que temos observado.

Para facilitar iremos inicialmente utilizar um exemplo: Digamos que a todos fossem permitido a visualização total de suas vidas passadas. Quantos de nós talvez ficaríamos envergonhados ou embaraçados perante aos erros cometidos ? e se descobríssemos ter sido um tirano que ceifou muitas vidas ? ou alguém que a história nos ensinou a temer e aos atos repudiar ? Será que conseguiríamos todos nós lidar bem com o peso da responsabilidade dos nossos atos passados ?

O esquecimento das encarnações anteriores é o amor divino de Deus intercedendo por nós que, ao ver o filho envergonhado de seus erros anteriores lhe “apaga” o passado da mente para que este possa ter um novo começo, sem portanto o peso da consciência a lhe travar os passos em direção ao progresso. Seria, pois, justo para que todos nós pudéssemos tentar a cada vida sem que nossos erros do passado nos fizessem esquecer do futuro.

Sobre isso Kardec nos traz uma reflexão no livro “O que é o espiritismo?” quando no capítulo 1 no item Esquecimento do Passado Kardec é indagado se o homem pode aproveitar a experiência adquirida em outras vidas visto que ao esquecer-se delas parece estar sempre a recomeçar, no que Allan Kardec responde:

[…]Tal é o problema do esquecimento do passado, que se prende a outras questões de não menor importância e, por isso, não farei aqui senão tocar levemente o assunto. Se em cada uma de suas existências um véu esconde o passado do Espírito, com isso nada perde ele das suas aquisições, apenas esquece o modo por que as conquistou. Servindo-me ainda da comparação supra com o aluno, direi que pouco importa saber onde, como, com que professores ele estudou as matérias de uma classe, uma vez que as saiba, quando passa para a classe seguinte. Se os castigos o tornaram laborioso e dócil, que lhe importa saber quando foi castigado por preguiçoso e insubordinado? É assim que, reencarnando, o homem traz por intuição e como ideias inatas, o que adquiriu em ciência e moralidade. Digo em moralidade porque se, no curso de uma existência, ele se melhorou, se soube tirar proveito das lições da experiência, se tornará melhor quando voltar; seu Espírito, amadurecido na escola do sofrimento e do trabalho, terá mais firmeza; longe de ter de recomeçar tudo, ele possui um fundo que vai sempre crescendo e sobre o qual se apoia para fazer maiores conquistas[…]

O codificador continua, ainda na mesma resposta, ao fazer a seguinte colocação : “Se os sofrimentos da vida parecem longos, que seria se a eles se juntasse a lembrança do passado?”. Ou seja, Se já nos causa enorme sofrimento nossos erros nesta vida e nossas má escolhas imagina se a isto se somassem nossos erros e delitos de todas as nossas encarnações ? Teríamos provavelmente inúmeras crises de culpa e travaríamos novamente nosso progresso.

Resolvendo então sanar o máximo de dúvidas possíveis sobre este assunto traremos algumas perguntas e respostas que podem auxiliar no estudo sobre o esquecimento de vidas passadas, lembrando que a fonte dessas perguntas são comentários e blogs espíritas e as respostas são baseadas no livro dos espíritos, o que é o espiritismo e na revista espírita de 1858.

Não seria mais fácil lembrar de nossos erros passados e assim podermos concerta-los?

Aparentemente a lógica leva a crer isso, porém por trás de toda lógica existem os sentimentos que, estando em nós confusos e imaturos por sermos ainda espíritos em evolução moral tornam-se perigosos. Se muitas pessoas por desavenças mesquinhas nesta vida tratam de procurar por vingança e de cumprir a lei pelas próprias mãos imaginem pois se tivéssemos a lembrança de tantas outras situações semelhantes de outras vidas ? imagine se descobre que você não se da bem com um familiar por serem inimigos de outra vida? será que buscaria a redenção  do perdão e do amor ou a vingança e a separação inevitável ? e o outro? será que lhe perdoaria os erros por mais sincero arrependimento que sintas pela falta cometida? O esquecimento é benção divina que nos cobre com o manto de um recomeço para saldarmos nossas dívidas com maior neutralidade possível de sentimentos.

Suponhamos ainda — o que é um caso muito comum — que em vossas relações, em vossa família mesmo se encontre um indivíduo que vos deu outrora muitos motivos de queixa, que talvez vos arruinou, ou desonrou em outra existência, e que, Espírito arrependido, veio encarnar-se em vosso meio, ligar-se a vós pelos laços de família, a fim de reparar suas faltas para convosco, por seu devotamento e afeição; não vos acharíeis mutuamente na mais embaraçosa posição, se ambos vos lembrásseis de vossas passadas inimizades? Em vez de se extinguirem, os ódios se eternizariam.

Allan Kardec, livro: O que é o espiritismo, capítulo I.

Se esquecemos da vida passada não esqueceríamos de tudo que aprendemos nela também?

Como já disse o codificador no trecho inicial desse artigo:

[…]Se em cada uma de suas existências um véu esconde o passado do Espírito, com isso nada perde ele das suas aquisições, apenas esquece o modo por que as conquistou.[…]É assim que, reencarnando, o homem traz por intuição e como ideias inatas, o que adquiriu em ciência e moralidade. Digo em moralidade porque se, no curso de uma existência, ele se melhorou, se soube tirar proveito das lições da experiência, se tornará melhor quando voltar; seu Espírito, amadurecido na escola do sofrimento e do trabalho, terá mais firmeza; longe de ter de recomeçar tudo, ele possui um fundo que vai sempre crescendo e sobre o qual se apoia para fazer maiores  conquistas[…]

Com isso Kardec nos lembra que esquecemos sim de como adquirimos este conhecimento mas que as ideias inatas são a maior prova de que uma experiência corpórea no passado nos deu a experiência necessária e o aprendizado de algumas virtudes e conhecimentos que trazemos em forma de facilidades. Por isso algumas crianças desde cedo parecem possuir certos conhecimentos tanto científicos como morais de inúmeras coisas que a elas nunca foi devidamente mostrado. São nossas virtudes, conhecimentos e ideias inatas que derivam de nossas diversas passagens pela vida material. Tudo que adquirimos permanece sob forma de “facilidades” que possuímos em certas áreas da vivência humana.

É possível fazer a regressão de vidas passadas e ter conhecimento pleno de vidas anteriores?

O assunto é polêmico e complexo, mas unanimemente a espiritualidade nos aconselha calma e oração. O esquecimento da vida passada é uma lei de Deus para nos ajudar. ir contrariamente a esta lei pode nos trazer consequências sérias tais como loucura, obsessão e até mesmo a morte segundo relatos de alguns consultórios. Pela complexidade do assunto terei que deixar tal estudo para outro artigo, entretanto foquem na ideia de que é necessário sempre cautela pois não é tão simples quanto parece.

Algum dia será dado ao homem conhecer suas vidas passadas de forma irrestrita?

Sim. Quando o homem evoluir e para ele ver seus erros e suas vidas passadas não passar de história, quando o homem desprender-se do material e entender que a realidade espiritual prevalece. Sobre este assunto a revista espírita de 1858 em diversas trocas de mensagens com espíritos superiores habitantes de Júpiter nos trazem a ideia de que o espírito, ao alcançar elevado grau de adiantamento moral pode facilmente acessar lembranças de existências passadas tais como lembranças de um ontem qualquer. Porém desprovido de sentimentos menso elevados isso não torna para ele a vida mais sofrida e para ele nada significam senão lembranças de uma infância espiritual muito distante.

Dessa forma entendemos a importância que é dada a lei de esquecimento para o nosso grau atrasado de adiantamento moral aqui na terra. Devemos focar no presente de forma que saldemos as dívidas passadas e construamos um futuro melhor sempre em direção ao progresso moral da alma. Muita paz!

Anúncios

3 comentários sobre “Por que esquecemos de vidas passadas?

  1. Muito boa abordagem, espero que tenha elucidado e esclarecido algumas dúvidas como acalentado o coraçao de quem ler e leu como fez com o meu! Obrigada

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s